Livro: E Não Sobrou Nenhum - Agatha Christie

quinta-feira, setembro 15, 2016


“E não sobrou nenhum” é o maior clássico moderno das histórias de mistério. Dez pessoas diferentes recebem um mesmo convite para passar um fim de semana na remota Ilha do Soldado. Na primeira noite, após o jantar, elas ouvem uma voz acusando cada uma de um crime oculto cometido no passado. Mortes inexplicáveis e inescapáveis então se sucedem. E a cada convidado eliminado, também desaparece um dos soldadinhos que enfeitam a mesa de jantar. Quem poderia saber dos dez crimes distintos? Como escapar da próxima execução?


Esse ano, fiz uma promessa de ler alguns dos autores que 'todo mundo comenta, mas não li'. Isso claro, incluía Agatha que sempre admirei de longe, por adaptações - Identidade é um dos meus filmes favoritos -, mas a experiência com a leitura ainda era inexistente. E como é engraçado ler uma obra de 1939 e se dar conta que boa parte dos enredos do estilo, seja em livros, filmes ou séries, se igualam a ideia da autora. Um belo exemplo, que fiquei refletindo enquanto lia, é a série de filmes Jogos Mortais.

Quando eu ouvi falar nesse livro, ele ainda se chamava 'O Caso dos Dez Negrinhos'. As mudanças foram apenas para soar corretas, sem tom racista, já que a galera anda implicando com qualquer coisa. Os negrinhos do poema infantil viraram soldadinhos, a Ilha do Negro virou Ilha do Soldado e o livro agora é conhecido como E Não Sobrou Nenhum. Tão registrado que já até fizeram minissérie com novo 'contexto'.

De início a autora nos apresenta dez pessoas, com motivos diferentes, partindo em rumo à Ilha do Soldado. O juiz Wargrave pretende rever uma velha amiga, Vera Claythorne recebeu uma oferta de emprego, Philip Lombard por dinheiro mesmo, Emily Brent para férias com uma velha conhecida, General Macarthur relembrar os velhos tempos com amigos de armada, doutor Armstrong atender um paciente, Tony Marston pensa em apenas se divertir e Mr. Blore o encarregado de acompanhá-los. Todos receberam uma carta assinada por Sr. Owen e Sra. Owen instigando para que estivessem na ilha em determinada data. Ao chegarem ao destino, só encontram dois empregados no casarão e assim, temos os 'dez soldadinhos'.

"Vera ficou de pé diante da lareira e leu o texto. Era uma antiga rima infantil, e a historieta fez com que se lembrasse de seus tempos de criança:
Dez soldadinhos saem para jantar, a fome os move;
Um deles se engasgou, e então sobraram nove.
Nove soldadinhos acordados até tarde, mas nenhum está afoito;
Um deles dormiu demais, e então sobraram oito.
Oito soldadinhos vão a Devon passear e comprar chiclete;
Um não quis mais voltar, e então sobraram sete.
Sete soldadinhos vão rachar lenha, mas eis
Que um deles cortou-se ao meio, e então sobraram seis.
Seis soldadinhos com a colmeia, brincando com afinco;
A abelha pica um, e então sobraram cinco.
Cinco soldadinhos vão ao tribunal, ver julgar o fato;
Um ficou em apuros, e então sobraram quatro.
Quatro soldadinhos vão ao mar; um não teve vez,
Foi engolido pelo arenque defumado, e então sobraram três.
Três soldadinhos passeando no zoo, vendo leões e bois,
O urso abraçou um, e então sobraram dois.
Dois soldadinhos brincando ao sol, sem medo algum;
Um deles se queimou, e então sobrou só um.
Um soldadinho fica sozinho, só resta um;
Ele se enforcou,
E não sobrou nenhum."

Esse é o folclórico poema que movimenta o enredo, nos deixando ávidos pelas próximas páginas e saciar a curiosidade sobre a próxima vítima. Aos poucos, descobrimos que nenhum dos dez, são inocentes e guardam segredos envolvendo vítimas, em seu passado, por alguma ignorância da parte deles. A autora usa bastante a definição 'esquisito', o que por fim, realmente se torna após a primeira noite, onde todos acabam expostos durante a recepção, por uma voz misteriosa. Depois da primeira morte, é praticamente impossível não suspeitar um do outro.

Não há como deixar a ilha ou pedir ajuda. Só estão os dez ali e nem sinal de Sr. ou Sra. Owen. Nem os empregados sabem sobre os dois, foram contratados e seguem ordens anônimas. É intrigante a forma com as mortes ocorrem, a ordem delas necessariamente, me fez questionar se os que morriam primeiro era pelo nível do crime ou pelo nível de culpa que sentiam; se havia arrependimento. No caso, será que quem sentiu menos remorso, dançou primeiro? E conforme as mortes acontecem, um soldadinho de porcelana é retirado do conjunto de dez, que enfeita a mesa de jantar. Como se não houvesse motivos o suficiente para os nervos estarem à flor da pele.

E pensou também: “A melhor coisa de uma ilha é que, uma vez nela, não se pode ir mais longe... é o fim das coisas”.

A narrativa da autora é deliciosamente viciante. Não sei se sou besta demais que ri de tudo, mas notei que há um toque divertido na escrita de Agatha, pelo menos nesse livro e mais divertido ainda, é que o leitor se torna detetive. Uma leitura de difícil interrupção. Agatha Christie sabia como dominar o suspense como ninguém, tanto que só nos revela o autor de toda artimanha, na última página. Se bem que há um rastro de dicas em diálogos, só que a gente se dá conta ao finalizar, né?

E Não Sobrou Nenhum, é uma ótima pedida para aqueles que pretendem iniciar algo da autora e ainda estão indecisos. Não é um livro tão longo quanto parece. Parte de seus capítulos são curtos, dando ao leitor oportunidade de conhecer cada uma das vítimas e talvez, torcer por alguma delas. No meu caso foi a Vera, ao mesmo tempo que desconfiava dela. Esquisito, muito esquisito.

Gostei bastante da edição e também da capa e a minissérie que citei no início da resenha é a de 2015 e logo posto sobre ela por aqui.
I Dare You - Desafio Literário
Essa leitura fez parte do Desafio I Dare You 2016
Desafio de Julho: Livro Policial


Autora: Agatha Christie
Título Original: And Then There Were None
Origem: Literatura Britânica
Editora: Globo Livros
Tradução: Renato Marques
ISBN: 9788525057013
Publicação: 2014
Páginas: 400
Série: Não
O Que Tem?: Mistério, Assassinato, Clássico Policial

You Might Also Like

19 COMENTÁRIOS

  1. Agatha Christie é incrível e você soube descrever a essência do livro.
    Bom, tenho várias coleções dela e já li esse livro, devo admitir que eu amei a obra.
    Art of life and books

    ResponderExcluir
  2. Que capa linda desse livro. Primeira resenha que leio dele. Parece ser uma história muito interessante. Pelo visto você gostou bastante, vou pesquisar mais :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  3. Agatha Christie é uma autora que venho procurando coragem sabe para ler, tenho um box com três livros da autora porém até hoje não pude dar uma chance a ela, bom a sua resenha está excelente, eu gostei da explicação a respeito da mudança de títulos , não sei se lerei esse livro preciso dar uma chance primeiro a autora e ver se ela me conquista!

    http://caprichadissimas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oii Nana!!
    Sabe que eu nunca li um livro da Agatha Christie, eu fico procurando motivos para ler e na verdade já encontrei vários, mas não sei explicar pq ainda não tive aquela motivação para ler. Eu nem sei por qual livro começar, essa sua resenha está muito boa. Vou anotar esse titulo, quem sabe eu finalmente começo a ler algo dessa autora.

    Beijinhos
    Ótima quinta-feira!
    Amanhecer Literário

    ResponderExcluir
  5. Olá Nana! Eu tenho muita curiosidade de ler os livros dessa autora, já achei vários box com livros dela em promoções baratas, mas acabei nunca comprando, mas quando li "leitura viciante" em sua resenha, eu fiquei com muita vontade de lê-lo, pois também adoro mistérios!

    beijos,

    Jéssica - pitadadecinemaeleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Nana, sua linda, tudo bem?
    Para tudo!!!! Também adorei o filme Identidade. E vou te dizer uma coisa, depois que terminei o último filme dos Jogos Mortais, eu parei e pensei, demais!!! As pessoas pensam que é só terror, mas não é, existe uma mensagem por trás, uma crítica da natureza humana de arrepiar!!! E agora sim, voltando, risos... Eu estou com sorriso bobo, pois além de ter resenhado um livro da minha Diva, cresci com os livros dela, você ainda escolheu um dos que eu mais gosto. Eu lembro como se fosse hoje, eu li esse livro à noite, quando todos na minha casa já estavam dormindo, e fiquei com medo!!! Nunca poderia desvendar sozinha, ela não é a rainha do crime à toa. E posso lhe dizer, não concordo com a troca do nome. Sabe, depois desse vídeo (assista, só tem minuto) depois do que Morgan Freeman falou aqui, mudei minha visão. Sei que é um pouco utópico, mas sabe, é verdade (https://www.youtube.com/watch?v=ZiPMdgCuxbw). Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oiii Nana

    Agatha é uma das minhas eternas pendentes. Tenho a série do Hercules Poirot quase completa em formato digital mas ainda não deu tempo de começar. Honestamente não sei o que dizer dessa mudança de titulo por causa do "politicamente correto", sei lá, são clássicos e quem conhece as histórias sabe que nao estão ligadas à discursos racistas ou o que seja. Enfim, novos tempos né
    Quero muito conferir essa hist´ria da Agatha, ja ouvi dizer que é o melhor ou uma das melhores dela.

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
  8. Oie,
    nossa li vários livros da autora, mas recentemente me desanimei com alguns.
    Faz tempo que não leio nada dela.
    Adorei a resenha

    bjos
    Blog Vanessa Sueroz

    ResponderExcluir
  9. Caramba, que livro! Fiquei meio "ué?" quando você disse sobre a escrita ser engraçada, porque pela resenha eu achei tudo muito sombrio, não ia querer brincar de detetive no lugar deles não hahaha que demais, não li nada da Agatha mas com certeza essa seria uma ótima aposta.
    PS: adorei o lay novo! <3

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Eu nunca li nada dela acredita?E morro de vontade ahahahhaa é tipo Sidney Sheldon.É antigo, porém viciante <3

    :)

    beeijão ^^
    http://www.carolhermanas.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Agatha Christie é aquela escritora completa, que sabe como fazer uma boa história, mexer com toda ela e nos envolver, como se nós estivéssemos vivendo a história. Adoro os livros policiais dela, mas tenho que confessar que não tinha ouvido falar desse. Fiquei intrigada para saber o que aconteceu com o Sr. ou a Sra. Owen. E mais ainda com o que aconteceu com os 10 soldadinhos. Gostei muito da tua resenha, me despertou uma vontade enorme de ler esse livro
    Beijão,
    radioactivebookss.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Isso me lembra aquela brincadeira de detetive (alguns chamam de máfia) que as crianças jogam, onde existem o(s) criminoso(s), o(s) detetive(s), os cidadães e o médico e toda noite a "cidade" dorme e alguém morre - a menos que o médico salve a pessoa certa ou o detetive pegue o criminoso - e todo mundo especula sobre quem é o culpado e fazem justiça com as próprias mãos; o jogo acaba quando todos os cidadães estão mortos, ou quando os criminosos são descobertos.
    Eu adorava essa brincadeira quando era criança, e certamente leria esse livro se tivesse a oportunidade! Valeu pela dica.
    Beijos e até mais :*
    http://www.thesecretshoot.com/

    ResponderExcluir
  13. Oi Nana!

    Eu li quando ainda era O caso dos 10 negrinhos, li na escola aliás. Lembro que fiquei bem impressionada na época e hoje é um dos meus preferidos da autora!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  14. Oi Nana,
    Eu preciso MUITO me dedicar a ler Agatha Christie.
    Sabe aquela autora que você sempre vai adiando? É ela e o Stephen King, rs.
    São clássicos que preciso riscar da lista logo!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Olá, Nana.
    Eu sou fã de carteirinha da autora e amo tudo o que ela escreve e esse está no meu top 5 dela. Meu favorito é Assassinato no Expresso do oriente, mas é por causa do Poirot que amo demais. Eu fiquei besta com esse livro e nem desconfiei de quem era o assassino. Também torci pela ver hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  16. A Agatha tem o dom de prender o leitor e o suspense até a última página..
    Queria muito ter conhecido essa mulher <3

    ResponderExcluir
  17. Oi Nana!
    Esse é um dos meus livros preferidos da Agatha Christie. Incrível, né? Já o li há muito tempo, mas recentemente assisti a série da BBC (muito boa tbm) e relembrei. Que bom q vc curtiu a rainha do crime!
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Oi Nana! Foi o primeiro livro dela que li e desde então virei fã. O meu é a edição antiga, com o nome O caso dos dez negrinhos, e na minha opinião o melhor da autora.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  19. Oi, Nana!

    Meu vizinho adora essa autora e já até me mandou ler os livros dela, depois dessa resenha, com certeza eu vou ler!!


    Beijos
    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá sejam bem vindos e deixem suas opiniões, com respeito, aqui.

Algumas observações:
- Comentários que não tenham relação com a postagem, serão removidos e não serão respondidos.
- Divulgações, exceto de autores, são removidas e não são respondidas.
- Comentários irrelevantes como: 'ah adorei a postagem', 'adorei a coluna', 'que legal o post' e outros no mesmo nível, são mantidos mas não são respondidos. Até porque, o que iríamos responder, né?

Popular Posts

Like us on Facebook

Subscribe