Obsession Secrets #2: Desculpa, tô precisando!

terça-feira, maio 24, 2016

Quero te contar uma coisa...

Há um tempo atrás eu havia criado essa coluna, com propósito de deixar o blog com uma cara pessoal, também. Porque é para isso que os blogs sempre serviram né? Ser como um diário. Minha primeira postagem nela, foi um textinho básico, reflexivo e ficou só nisso.

Bom, eu já usei diário. Daqueles de cadeado, sabe?
Porém, olhem só, minha mãe destruiu o cadeado para fuçar e ainda levei esporro pelo que escrevia. E nem era sobre ela. Daí tentei continuar, escrevendo em PORTUGLÊS, uma mistura de Português com Inglês muito louca. Depois tentei com lápis. Escrevia bem clarinho e mesmo assim, não me animava. Traumatizei mesmo e usava as agendas para escrever versos, partes de músicas, quotes e claro, colar adesivos. Tenho algumas guardadas até hoje. E por essas agendas, eu lembro com carinho do Ensino Médio. As minhas colegas de classe, adoravam e passavam uma semana com elas. Eu emprestava com gosto. Diferente do Ensino Fundamental. Lembro da vez que levei o diário com cadeado e deixei elas espiarem. Ficaram zombando de mim, como sempre. Mas, essa postagem não é sobre bullying...ainda.

Nesses últimos meses, minha saúde mental está pior que a organização do meu quarto. Refleti muitas vezes sobre iniciar um diário ou manter anotações no notebook mesmo, mas me lembrava da sensação que eu tive ao descobrir a violação de privacidade. Não foi o fato de minha mãe ler que me incomodou e sim, o fato dela ter destruído o cadeado e tals. Então, eu decidi que o blog seria meu diário. Não correrá o risco de eu ficar chateada e me martirizando pela falta de privacidade. Se é pra dividir meus sentimentos e blá blá blá, com alguém, que seja com pessoas que me leem sempre. Não com gente que nunca deu um número de acesso aqui.

Como disse, a mente não anda muito boa. Aquela postagem do desabafo - que eu prometi tirar assim que a dita plagiadora parasse de stalkear aqui, e assim eu fiz -, me animou bastante em começar a fazer postagens pessoais. O feedback me deixou emocionada, sério, e animada. Uma parte de mim sentiu um alívio imenso, depois de ter escrito aquilo e quero sentir isso mais vezes.

Desde a adolescência, notei que a ansiedade fazia parte do meu dia-a-dia e tem vezes que ela domina. Estou sempre lendo sobre e tentando aplicar dicas na minha vida. Pensem só no meu espanto ao ler uma matéria sobre ansiedade dizendo que checar as bocas do fogão era um sintoma. Eu comecei a fazer isso e nem notei quando. Só sei que toda vez que preparo um miojo e desligo o fogo, se eu subir a escada sem checar, eu desço de novo. Mas o espanto maior vem no momento em que escuto pessoas dizendo que "Ansiedade é besteira, coisa de gente que não tem o que fazer.". Já escutei, na tentativa de entrar no assunto, conversar e pescar algum tipo de motivação. É aquela coisa: Quem não lê, não se informa e não sabe dar opinião.

Percebi que meu emocional tem mexido com minha saúde física um tempo. Anos atrás eu tive que fazer uma cirurgia, foi quando perdi metade das parcerias do blog cof cof e agora inscrevo o blog uma vez ou outra porque também ataca a ânsia, porque estava com nódulo na mama. Um nódulo benigno que apareceu do nada e só crescia. No dia da cirurgia uma psicóloga veio conversar comigo e eu comecei a chorar que nem desesperada, enquanto ela me perguntava o que tinha me chateado nos últimos tempos. Eu estava chateada porque duas amizades que eu gostava, tinham se afastado - fora as outras que não eram mais como antes -, meu cachorro tinha morrido e eu ainda estava sentida por isso - até pedi para a psicóloga não rir e ela foi um amor comigo - e eu estava perdendo uma chance de emprego, que naquela época, para mim era o 'emprego dos sonhos', justamente por causa daquela cirurgia. Eu não conseguia me animar para cumprir as coisas lá e o gerente ainda tinha me dado dez dias de repouso, caso necessário. Mas, fui afastada da empresa antes e fiquei com pontos um mês. Acho que era necessário mesmo sair de lá, saúde importa mais. Trabalhei numa empresa, que achei melhor depois, e fiquei mais sentida ao ser afastada dessa do que a que eu achei que era o 'emprego dos sonhos'. Essa última, foi meu emocional que estragou tudo, também. Daí não consegui mais nada, nada além de entrevistas. Esse ano, nem isso ainda, eu consegui.

E agora foi a pitiríase rósea que apareceu nas minhas pernas e braços. Apareceram do nada e só cresciam, as lindas manchinhas vermelhas escamadinhas. A médica que fui semana passada, me disse que era por causa do emocional, no caso a ansiedade, e também fez várias perguntas sobre meu dia-a-dia. Dessa vez eu não chorei, só reclamei e queria reclamar mais. Melhor parte, foi ela dizendo que eu deveria chamar atenção dos meus pais para que parassem de me perturbar sobre emprego. As manchas já estão sumindo. Pior parte, foi ela recomendando exame de fezes, junto com outros, que CLARAMENTE não farei. Acho humilhante.

O blog em si, já é uma grande terapia para mim - eu nem posso pagar cof cof - sempre tive flogs, mas nunca que conseguia mantê-los. No flogvip, por exemplo, cada semana eu fazia um novo e deletava um outro. Com blog foi bem diferente, nunca tive esse sentimento de me livrar. Recomeçar? Várias vezes e acho que fiz, apesar do nome continuar o mesmo. Ele me ajuda muito; os livros me ajudam muito. Assim como a música, filmes e séries. Porém, as séries tem o lado negativo de martelar na minha mente que preciso colocá-las em dia, numa forma de competição que eu não sei explicar. Acontece uma vez ou outra, mas é chato e deixa minha mente agitada.

O fato é que eu tive essa ideia de espaço pessoal, por aqui, há um bom tempo e sempre adiava. Talvez dê certo ou não. Qualquer coisa é só deletar, não é?

Achei isso pelo Tumblr, melhor definição.
Em casa, a fodona; na rua, a 'cagona'.
Por isso que na aba de eventos, aqui no blog, não há muitas postagens. Claro que no Rio de Janeiro há eventos literários e alguns a gente até consegue ir. Mas, eu não sou de sair muito e geralmente me sinto melhor quando alguém me acompanha. Quando eu saio sozinha, saio planejando a volta e esquematizando tudo pelo caminho. Não aproveito nada, não olho para lugar nenhum, acho que to incomodando as pessoas então, evito contato...enfim, para a paz mental prevalecer eu sempre opto sair quando há companhia. E se eu tiver dinheiro, claro...


Então amigos, desculpa, tô precisando! 
Prazer, sou Juliana, tenho vinte e seis anos, a ansiedade às vezes me domina e to precisando conversar, me abrir, rir, sentir, lembrar, refletir, fazer blá blá blá e fazer mimi. Sou leonina como Demi Lovato e se ela pode, também posso. Mas saibam que o ascendente e a lua em Escorpião, quase impediram essa coisa tenebrosa de coluna pessoal e revelar coisas sobre mim e pior...considerar TER FOTOS.

E aviso: Capricórnio domina meu mapa, não me peçam pra falar de amor. #MaisFriaQueAElsa

Obrigada pela atenção.
Seja feliz; faça alguém feliz. ♥

You Might Also Like

15 COMENTÁRIOS

  1. Oie
    também tive vários vblog e fotoblogs (era assim que chamava) e sempre apagava e começava outro, mas o blog realmentejá até tive vontade de apagar, mas nunca coragem rsrsrs

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oiiii Nana

    Minha mãe também rompeu meu diário e não foi apenas um não. Tá, confesso que eu fui uma adolescente rebelde porém essa invasao de privacidade me marcou uma maneira tão negativa, aquilo me machucou tanto que eu me arrisco a dizer que foi traumatizante, por isso sei exatamente como é a visão do cadeado quebrado. Na verdade não é so o cadeado rompido, é a confiança que rompe e aquela sensação de ter algo só nosso e de repente aquilo que era só nosso ter sido tomado de nós.
    O blog é uma verdadeira terapia, é legal poder desabafar, compartilhar coisas, eu ando curtindo muito até agora.
    E assim como vc, não sou muito de sair, amo livrarias, mas grandes eventos com filas numerosas nunca me chamam a atenção, sou muito tranquila, até pacata demais...rsrs, mas sabe o que? me sinto melhor assim

    Beijokas

    naprateleiradealice.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
  3. Ah, me lembrei dos meus diários da adolescência! Bons tempos.
    Desabafar faz muito bem pra alma. Eu apoio totalmente você colocar pra fora aquilo que te aflige. O blog é mesmo terapêutico.
    Vai fundo e muito sucesso pra vc!

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
  4. Nossa, amei muito o post! Fui lendo cada palavra e o "texto enorme" passou despercebido… Também sofro muito com ansiedade mas ainda bem nunca cheguei a nada drástico assim como suas histórias… Já ouviu falar das Bullet Journals? Acho que você vai adorar! É uma mistura de diário com planejador, e também tem espaço pra soltar a imaginação e fazer textos, que você gosta! Comecei a fazer uma por recomendação porque, um de seus benefícios é o controle da ansiedade. E tem me ajudando mesmo! Espero que te ajude também.

    Muita força, fé e vontade! Tudo vai dar certo no final!

    Beijos,
    Letra Garrafal

    ResponderExcluir
  5. Eu também já usei diário, de caderno mesmo haha, amava <3
    Eu gosto de blogs assim, bem pessoais. São os meus preferidos!
    Poxa, Juliana que post complicado... Espero do fundo do coração que tudo se resolva e que você fique bem o mais rápido possível.
    Sabe, me identifiquei muito com seu texto. Eu sou bem ansiosa também. Faço isso de checar as bocas do fogão e também não gosto de sair sozinha, essa imagem que você achou no tumblr me definiu muito!!
    Em casa eu sou uma, com pessoas conhecidas eu sou de um jeito, mas sozinha eu não gosto nem de contato visual muitas vezes, sempre acho que o problema sou está em mim... É complicado.
    Espero que a gente possa superar essas coisas e viver mais livremente.
    Se cuida ♥

    http://heyimwiththeband.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Vish, diários, cadernos e agendas minha eram lotados. Com músicas, poesias, trechos de livro, desabafos.
    Também sou ansiosa, mas tem vezes que a ansiedade me domina e OMG é horrível.
    Comecei um blog para despejar minha ansiedade, escrevia contos e tal, mas ele está bem parado rsrsrs
    Adorei o post, me identifiquei em várias partes ♥
    Beijo*
    http://umminutoumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Eu também tive um desses diários, mas comecei a ficar com preguiça de escrever todos os dias e tinha medo que alguém conseguisse ler, então abandonei. Mas acho uma ótima ideia desabafar no blog de vez em quando. Estamos aqui para ler e te apoiar! Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/2016/05/canal-douanne.html

    ResponderExcluir
  8. Obrigada por compartilhar isso tudo com a gente! Também fico procurando maneiras de tornar o meu blog mais pessoal, como um diário, mas fico com um pouco de vergonha, sou muito reservada. Mas foi ótimo ler o que você escreveu e perceber que sim, existe mais gente que sofre com ansiedade e que tem problemas.

    **ABRAÇO VIRTUAL**
    Paola
    uma-leitora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Olá, Nana.
    Eu também tive esses de cadeado, mas nunca ninguém leu não hehe. Cheguei a ter cadernos e outras coisas, mas nunca ia até o fim, sempre parava. Menina acredita que sou ansiosa também. Já cheguei a perder emprego por causa disso. As pessoas pensam que é bobagem mas não é. No meu caso tenho pavor de telefone. Chega a dar um frio no estomago e as mãos suam só de ouvir ele tocar e eu ter que atender. É estranho, mas fazer o que hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  10. Nossa, eu achei a postagem super honesta, gostei muito! Ter parcerias dá ansiedade mesmo, deixa a gente ás vezes nervosa pra ler tudo, entregar tudo, é assim mesmo, tb sofro desse mal. Quando escrevia em diários ou agendas, usava um código, assim tentava manter minha privacidade kkkkkkkkk

    Força na peruca sempre! rs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  11. Oi Nana! Assim como você, também sofro de ansiedade e pra combatê-la, opto por livros, filmes e séries, além de claro, escrever no blog. Eu também passei por uma fase muito complicada na minha vida, daquelas que o chão desmorona sob os seus pés, sabe? Tudo fui virado do avesso e a minha confiança nas pessoas foi profundamente abalada. Graças a Deus consegui me reerguer e hoje estou trabalhando em uma empresa bacana, fazendo minha tão sonhada faculdade e tocando em frente. Não é fácil, mas essas tempestades da vida um dia passam e o sol volta a reinar soberano sobre nossas almas e corações. Forças querida, porque sei que seu destino será maravilhoso! Beijinhos!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  12. Oi, Nana!
    Meu ascendente é capricórnio, mas não sou tão frio porque meu signo solar é virgem. Hahaha...
    Então, eu também sofro de ansiedade (você não está sozinha) e quase tive uma depressão grave, mas com a ajuda do meu psicólogo, muita coisa foi superada.
    Superentendo sua personalidade e saiba que não está sozinha. Saiba que dias melhores sempre aparecem para a gente. Sempre. É só ser paciente e forte.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Oi, Nana! Sabe que diante de uma postagem assim fica até difícil saber o comentar, sabe? Talvez nada do que eu fale irá te fazer algum bem ou te ajudar de alguma forma; porque a sua realidade é somente sua e somente você sabe o que se passa em sua vida e sua mente. Mesmo com o post eu ainda não consigo nem começar imaginar como essas coisas te afetaram. Mas independente de qualquer coisa, se algum dia precisar somente desabafar pode me chamar lá no Facebook e fazer textão que eu vou ler e se tiver algo para dizer para tentar de ajuda eu vou dizer ou se não vou apenas de ouvir, pois as vezes só o ato de desabafar com alguém se ser julgada já ajuda, né?
    Espero de coração que esse espaço novo no seu blog te ajude de alguma maneira e que mais do que isso, que sua vida posso ir melhorando.


    Beijos
    Estilhaçando Livros
    Tem sorteio no Cantar em Verso valendo box dos Jogos Vorazes.

    ResponderExcluir
  14. Oie Nana =)

    As vezes acho que Deus ou alguma outra entidade superior descarrega tudo que é de "ruim" em nossa vida tudo de um vez, para nos mostrar o quanto somos fortes. Posso dizer com toda certeza que te entendo em vários sentidos. Por isso quando você quiser conversar, desabafar pode me chamar no facebook viu. Você não está sozinha <3

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  15. Oi oi,

    foi bacana ler o seu o desabafo, você é muito corajosa e saiba que eu e todos que comentaram aqui estamos torcendo por você! Quem leu um dos meus diários uma vez foi o meu pai e o meu irmãos e mesmo ele só tendo bobeiras de infância, traumatizei. Hoje não mantenho diários por falta de disciplina mesmo, mas a experiência negativa por causa do meu pai e irmão me deixou neurótica sobre escrever coisas pessoais, morro de medo das pessoas lerem o que escrevo e me entenderem mal, não mostro nem as mais inocentes e bobas escritas minhas para ninguém (apesar que o blog já me ajudou a perder um pouco dessa vergonha). Também entendo muito sobre ansiedade social, sou um desastre nessas coisas, demoro para fazer amigos e odeio sair para lugares estranhos com pessoas que não conheço! kkk

    Beijos!
    Visite o Mademoiselle Loves Books
    http://www.mademoisellelovesbooks.com/

    ResponderExcluir

Olá sejam bem vindos e deixem suas opiniões, com respeito, aqui.

Algumas observações:
- Comentários que não tenham relação com a postagem, serão removidos e não serão respondidos.
- Divulgações, exceto de autores, são removidas e não são respondidas.
- Comentários irrelevantes como: 'ah adorei a postagem', 'adorei a coluna', 'que legal o post' e outros no mesmo nível, são mantidos mas não são respondidos. Até porque, o que iríamos responder, né?

Popular Posts

Like us on Facebook

Subscribe