Filme: O Quarto de Jack

sábado, fevereiro 27, 2016

 

Joy e seu filho Jack vivem isolados em um quarto. O único contato que ambos têm com o mundo exterior é a visita periódica do Velho Nick, que os mantém em cativeiro. Joy faz o possível para tornar suportável a vida no local, mas não vê a hora de deixá-lo. Para tanto, elabora um plano em que, com a ajuda do filho, poderá enganar Nick e retornar à realidade.

O Quarto de Jack, dirigido pelo irlandês Lenny Abrahamson, de Frank, é baseado no livro de Emma Donoghue, Quarto, e roteirizado pela mesma. Ela trabalhou no roteiro também e sozinha. O filme não é baseado em fatos reais, mas infelizmente, não é raro encontrar casos como o de Joy.
Visão do cativeiro, o chamado 'Quarto'
Joy, Brie Larson de Temporário 12, e seu filho Jack, Jacob Tremblay de Os Smurfs 2, vivem em uma espécia de barracão que eles chamam de quarto. Lá compartilham uma cama, vaso sanitário, banheira, televisão e uma cozinha primitiva. A única janela é uma clarabóia.

Na verdade, eles são mantidos em cativeiro por um homem que chamam de 'Velho Nick', Sean Bridgers da série Rectify, o pai de Jack. Ele sequestrou Joy quando ela tinha dezessete anos e com os abusos rotineiros, ela engravidou. Eles ainda continuam e muitas vezes Jack presencia. Pelo filho, que acabara de completar cinco anos, ela resolve lutar pela liberdade e então, elabora um plano para escapar do local.

A volta ao mundo, não é fácil para nenhum dos dois, principalmente para Jack e por esse motivo, faz todo sentindo acompanhar o filme sob a narrativa/o olhar dele. Inocente, puro, ingênuo, curioso, medroso, cuidadoso...todas essas sensações de uma criança descobrindo o novo, traz uma produção lindamente triste. Enquanto Joy, precisa se readaptar e lidar com a nova vida, os pais que estão divorciados, o desprezo do pai e o emocional se despedaçando. Sério, Brie nem tem filhos, mas ela passa aquela sensibilidade maternal desde a primeira cena, até a última. A química entre os dois é incrível.
Brie Larson e Jacob Tremblay em O Quarto de Jack
O Quarto de Jack é um dos filmes mais tocantes da temporada. Talvez junto com Divertida Mente e O Menino e o Mundo que foram outros que tiveram a audácia de me fazer chorar. O fato que é um filme que mexerá bastante com seu emocional e torcer para os protagonistas terem algum momento feliz e seguro. Jack é encantador e adorável. É meio que impossível não finalizar esse filme apaixonado pela fofura de Jacob Tremblay. É o segundo filme que assisto de Lenny Abrahamson. O primeiro foi Frank, que também é maravilhosamente melancólico. 

E preciso comentar sobre a avó, interpretada pela Joan Allen da trilogia Bourne, é uma das personagens mais lindas desse filme junto com Jack, claro. Uma das cenas mais tocantes do filme é ela cortando o cabelo dele, daí Jack diz que a ama. Eu chorei e chorei de novo escrevendo isso. Melhor parar...
Todo filme é sob o olhar do protagonista, Jack.
Favoritei poucos filmes nessa temporada e com certeza O Quarto de Jack, foi um desses 'poucos'. De início achei que seria um daqueles dramalhões maçantes que todo ano aparecem nas categorias de Melhor Filme, mas felizmente me provou ao contrário. A raiva transmitida no começo, se transformou em esperança em mim, torcendo pelos dois, pelo Jack. Que nada acontecesse de mal com ele ou com a mãe. Espero que o livro seja tão bom quanto, pois já está na meta desse ano.

Acho engraçado que tenha três personagens com nome Joy envolvidas na temporada de premiação: Joy de O Quarto de Jack, a Joy da Lawrence e a Joy de Divertida Mente. Somente duas terá alegria no domingo de Oscar...

Título Original: Room
Nacionalidade: Canadense e Irlandesa
Direção: Lenny Abrahamson
Roteiro: Emma Donoghue
Roteiro Adaptado?: Baseado no livro de Emma Donoghue 'Quarto'.
Ano: 2015
Censura: 14 anos
Duração: 1h58min
O Que Assistirei?: Drama
Elenco Principal: Brie Larson, Jacob Trembley, Sean Bridges, Joan Allen, William H. Macy, Jack Fulton, Tom McCamus, Megan Park, entre outros.
Trilha SonoraTracklist 1 - Instrumental
Prêmios/Indicações: Indicado a 4 Oscars. Clique aqui e confira outras indicações e premiações.

You Might Also Like

17 COMENTÁRIOS

  1. Como não amar e chorar com Room?? Jack é a coisa mais fofa desse mundo, e ele cortando o cabeça para mandar forças para Mãe, e ele falando que ama a avô <33 Tem que favoritar né
    Beijoos,
    Sétima Onda Literária

    ResponderExcluir
  2. Nana o filme ainda não estreou por aqui, mas eu estou louca para vê-lo, o toque dramático parece ser lindo e de levar lágrimas aos olhos!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Agora estou ainda mais curiosa para assistir esse filme! Me parece ser um filme perfeito,bem no estilo dos que eu ando assistindo ultimamente.

    ResponderExcluir
  4. Ultimamente os livros e filmes estão tratando de temas mais pesados e isso é ótimo, porque nos mostra a realidade que vivemos né?

    Gostei da resenha :)

    beeijão
    http://carolhermanas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Nana!
    Que filme emocionante, chorei sim!
    É todo sentimento, atuações impecáveis.
    Torço para a Brie no Oscar!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. oiiii gostei do post
    estou até te SEGUINDO.
    Bom domingo pra vc!

    Bjoo
    http://blogdaadilene.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá, Nana.
    Eu já chorei só vendo o trailer desse filme, imagine quando assistir então. Me arrepiei vendo o trailer. Eu que tinha torcido o nariz para o filme ser adaptado de um livro, vou querer assistir com certeza e ler o livro também.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  8. Oi Nana! Começo o livro hoje, então verei o filme no próximo final de semana e prevejo muitas lágrimas. Só vejo elogios, espero gostar.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  9. Oi Nana! Eu conheço o livro, fez muito sucesso no lugar que trabalho, mas ainda não vi o filme, ao que parece pela resenha ele é tão bom quanto!!

    Bjs, Michele

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  10. Oi, Nana! Tudo bem?
    Tive que vim aqui ler a sua resenha de "O Quarto de Jack" e concordo com tudo que você falou! Eu me emocionei e muito em várias cenas, a química entre a Brie e o Jacob é surreal! Principalmente por ela não ter filhos e ainda assim mostrar um instinto materno tão aflorado e o Jacob que é TÃO novo, mas TÃO incrível! Esse menino tem muuuuito futuro, espero que ele não seja esquecido. Leia o livro também, ele tão emocionante e bonito quanto o filme. Duvido que o filme vai ganhar a principal indicação, mas estou torcendo muito para a Brie levar a estatueta para casa. Bjs
    Jéssica S. - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi! Tenho que ver esse filme, todos estão falando tão bem <3
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Esse filme é maravilhoso!!! Já é um dos meus filmes preferidos da vida <3
    Essa parte que o Jack corta os cabelos e fala 'te amo' para a avó é de chorar mesmo!
    Realmente esse filme é lindamente triste.

    http://heyimwiththeband.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Eu estava planejando ler o livro primeiro e depois assistir ao filme, mas depois da sua resenha e do que eu vi no Oscar, tenho que assistir este filme logo.
    Bjus :)
    Mon Ami Poirot

    ResponderExcluir
  14. O filme parece ser mesmo bem tocante, mas confesso que não vejo drama. Para que esgotar meu estoque de lágrimas? kkkkkkkkkk
    bjs

    ResponderExcluir
  15. Oi Nana,

    Eu tô numa expectativa muito grande para ver esse filme. Já tinha com o livro, mas verei primeiro e leio depois. Agora que a Brie ganhou o Oscar pelo filme acho que vai dar um gás na bilheteria, que foi pouco pelo que li.

    Bjs, @dnisin
    www.sejacult.com.br

    ResponderExcluir
  16. Eu assisti O Quarto de Jack e amei. É um filme muito intenso e delicado, e deixa a gente na expectativa constante de que os personagens tenham um momento tranquilo e feliz. A atuação da Brie e do Jacob é impecável e não tem como não se apaixonar por ele!
    Só vou fazer uma ressalva quanto ao que vc disse sobre o desprezo do pai da Joy, porque minha impressão não foi bem essa. Acho que ele não desprezou Jack, mas sim que não soube como lidar com o fato de que a filha tão querida dele tinha sido sequestrada, estuprada repetidamente e dessa violência nasceu uma criança, e de repente ele tinha que conviver com esse menino filho do estuprador dela. E que ela amava essa criança acima de tudo, não importa como foi gerada, aliás ela parecia nem pensar sobre isso e não relacionar Jack à figura do pai dele. Acho que isso sim foi o mais difícil pra ele.
    Enfim, é um filme que rende horas de conversa.
    Ahhh e a parte em que Jack diz à avó que a ama também me emocionou muito! Linda cena.
    Fiquei super curiosa pra ler o livro, deve ser fantástico!
    Beijo

    ResponderExcluir
  17. Ai Nana, como assim você ousa me deixar ainda mais ansiosa pelo filme? Ele parece tão incrivelmente bonito, triste e tocante. Só de ler as críticas já estou com nojo do tal Nick, e não sabia ainda dessa cena da Avó. É raro, mas dessa vez quero ver o filme antes de ler o livro.

    Beijos,
    Kemmy - Duas Leitoras| CONCURSO CULTURAL: escolha um nome, ganhe prêmios

    ResponderExcluir

Olá sejam bem vindos e deixem suas opiniões, com respeito, aqui.

Algumas observações:
- Comentários que não tenham relação com a postagem, serão removidos e não serão respondidos.
- Divulgações, exceto de autores, são removidas e não são respondidas.
- Comentários irrelevantes como: 'ah adorei a postagem', 'adorei a coluna', 'que legal o post' e outros no mesmo nível, são mantidos mas não são respondidos. Até porque, o que iríamos responder, né?

Popular Posts

Like us on Facebook

Subscribe