Livro: Primeiro e Único - Emily Giffin

segunda-feira, setembro 28, 2015

Primeiro e ÚnicoShea tem 33 anos e passou toda a sua vida em uma cidadezinha universitária que vive em função do futebol americano. Criada junto com sua melhor amigas, Lucy, filha do lendário treinador Clive Carr, Shea nunca teve coragem de deixar sua terra natal. Acabou cursando a universidade, onde conseguiu um emprego no departamento atlético e passa todos os dias junto do treinador e já está no mesmo cargo há mais de dez anos.Quando finalmente abre mão da segurança e decide trilhar um caminho desconhecido, Shea descobre novas verdades sobre pessoas e fatos e essa situação a obriga a confrontar seus desejos mais profundos, seus medos e segredos.


 Apaixonada pelo esporte, Shea, detentora de muito conhecimento acerca do assunto, vive pela paixão que possui pelo futebol americano. Ainda jovem, com seus 33 anos, nossa protagonista vive em uma cidade pequena muito focada no esporte. Diferente dela, Lucy, sua melhor amiga e filha do treinador do time de futebol americano universitário da cidade, não entende nada sobre o esporte. Shea cresceu junto com a família de Lucy, já que a sua, era composta por pais divorciados.

“Se um garoto assina com a Walker, tem a probabilidade de sair com um diploma, com um troféu e com avaliações muito claras de olheiros, uma combinação irresistível para Clive Carr, o estimado treinador que é responsável pelo processo de seleção.”

Começamos a narrativa no funeral de Connie, mãe de Lucy. Logo de cara, somos apresentados à morte, sem imaginar em como aquilo influenciaria demasiadamente a história de Shea e seu namorado Miller, que não possui o benefício de ser aceito por aqueles que fazem parte da vida dela. Miller é um cara gente boa, parece sempre feliz e alto astral, não fosse pelo fato de curtir uma erva de vez em quando.

Era assim a vida de Shea, com seu emprego no departamento de esportes na universidade onde se graduou, um namorado que não ligava muito para as coisas sérias da vida mas que tinha o futebol americano em comum, e o mais importante, estava sempre perto do treinador que muito admirava, Clive Carr.

Até que, por meios de conversas entre seus familiares e amigos, ela decide sair do que lhe é cômodo e correr atrás de algo melhor, tanto pessoal quanto profissionalmente. Miller agora estava fora de questão. Shea gostava de estar com ele, mas só gostava e sabia que poderiam ser bons amigos. Depois de tomar sua decisão, com a ajuda do treinador Clive, conseguiu um emprego melhor que com certeza lhe abriria algumas portas no futuro.

“– Claro. Você quis dizer que... eu sou a pessoa de que você mais gosta neste mundo. – O treinador soltou uma gargalhada, os olhos cintilando daquele jeito.”

Após reencontrar um antigo colega de faculdade, não demora para que ela se envolva em um novo relacionamento. Agora com alguém que realmente pode lhe dar um futuro e deixa muito claro que quer Shea só para ele. Nem tudo são flores. Ao receber uma ligação da ex esposa de seu novo namorado, Shea fica com o pé atrás sobre acreditar nas palavras da moça. 

Por que ela acreditaria nas palavras que vinham de alguém que deveria ser sua rival? Com o tempo Shea descobre se pode ou não confiar no que lhe fora relatado. Em meio desse caos, Shea e o treinador Clive se aproximam cada vez mais, dividindo suas alegrias e tristezas com respeito e um sentimento que para eles, deveria ser proibido.

“– Você está tentando distorcer as coisas. Primeiro, mente para mim. Agora o problema é eu ter segurado seu braço com um pouco mais de força? – Ele sorriu com desdém, depois soltou uma gargalhada, como que para me provocar e... de repente, passei a odiá-lo.”

Durante a leitura esperei por vários momentos que não aconteceram; ou aconteceram com menos intensidade do que eu esperava. Queria ver o ápice e esperei por isso. Queria sentir a dor e o amor dos personagens. Mas, por incrível que pareça, o personagem que mais me cativou foi Miller, mesmo com seu jeito meio errado, ele me surpreendeu e eu realmente não esperava. 

Quanto à Lucy, mesmo com sua decisão final, ainda sinto uma raiva imensa. Raiva descreve bem o que senti ao finalizar o livro. Não coloquei muitas expectativas ao iniciar, contudo, ansiei por algo maior ao chegar nas últimas páginas.

Por vezes achei a leitura cansativa, com trechos desnecessários. Mas, o que me mantinha firme, era a espera por aquilo que, infelizmente, não recebi. Não foi uma história tão ruim, porém, poderia ter sido bem melhor. Tanto os conflitos quanto os encontros esperados.

Primeiro e Único foi o primeiro livro que li da autora. Pretendo ler outros que estão esperando na estante mais do que deveriam. Posso não ter me contentado com a leitura, mas creio que valeu a pena essa primeira experiência de ficar com raiva ao finalizar.

Agora fiquei curiosa para saber: 
Vocês já ficaram com raiva depois da leitura de algum livro. Qual?


AutoraEmily Giffin
Título Original: The One & Only
Origem: Literatura Americana
Editora: Novo Conceito
Tradução: Amanda Moura
ISBN: 9788581635972
Publicação: 2015
Páginas: 448
Série: Não
O Que Tem?: Romance, Drama, Família, Esportes, Texas,

O Obsession Valley agradece à editora Novo Conceito, por ceder o exemplar para análise.

You Might Also Like

17 COMENTÁRIOS

  1. Oie,
    estou com este livro em casa, mas ainda não li.
    A história parece ser linda. Gostei!

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Nana e Leticia!
    Que pena que a leitura desapontou... Eu li só um livro dessa autora e não tive muita vontade de ler outros.
    Obs: Tem resenha de "Garotas em ação e o sobrenatural" hoje no blog ;)

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  3. Oi Letícia, tudo bem?
    Já li vários livros que me deixaram com raiva de seu final. Alguns livros do Nicholas Sparks costumam ter este efeito em mim... hahaha
    Eu também achei cansativa as partes sobre futebol e não fiquei satisfeita com o final.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá, Leticia.
    Eu gostei do livro hehe. Como já estou acostumada com a escrita da autora, já sei o que esperar dos livros dela. Não senti raiva do final, mas no livro todo. Achei um pouco absurdo o que aconteceu, mas dai já vão falar que é preconceito da minha parte hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Já faz um tempo que vejo sobre esse livro, estou bem curiosa em fazer a leitura dele.


    Beijos ♥
    http://intoxicadosporlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Então confesso que esse livro não é uma das minhas leituras favoritas, pelo o que você falou achei um pouco cansativa. Mas quem sabe um dia eu não queira experimentar uma leitura nova! :D
    http://ancorandoomundo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pela resenha Letícia! Estou ansiosa para ler Primeiro e Único e espero não me decepcionar. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    O livro parece ser bacana, mas simplesmente não despertou meu interesse, algo na sinopse não me deixou curiosa.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Esse livro está na minha lista, mas tá bem pro fim dela, as resenhas que o li sempre dizem isso... que poderia ser melhor...

    Um livro que eu fiquei com raiva quando terminei.... foi o Ponto de Impacto...

    Bjinhos
    JuJu

    ResponderExcluir
  10. Oii!
    Já li alguns livros de Emilly Giffin e também senti as mesmas coisas que você. Uma expectativa de algo maior, mas que termina em algo beeem menor. Tinha ficado com um pouco de vontade de ler esse livro, mas a escrita da autora desmotiva um pouco '><
    Estante de uma Fangirl

    ResponderExcluir
  11. Uma pena que você não gostou muito desse livro, eu tinha vontade de ler essa história, mas agora acho que não vou gostar muito não.
    Mil beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi! Eu nunca li nada dessa autora e confesso que não tenho tanta curiosidade assim, rs.
    Fiquei feliz por não ter solicitado este livro, pois pela sua resenha eu tenho certeza que não iria gostar dele. Achei a personagem muito acomodada e mesmo quando decide mudar a vida parece que não foi direito, sei lá... :(
    Beijos
    SIL | Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  13. Hum... Me pareceu meio Nicholas Sparks demais pro meus gosto, principalmente pelo lance do final!!! Eu fujo de leituras assim... Aliás, fujo de escritores assim uhauahau

    www.vidacomplicada.com

    ResponderExcluir
  14. O livro não parece ser muito o meu estilo, mas não custa nada dar uma chance.
    A protagonista não me encheu os olhos, o que pode atrapalhar a leitura. Porém, Miller talvez seja um bom personagem. Gosto quando eles são meio errados. rs

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de outubro. Serão seis livros para três vencedores.

    ResponderExcluir
  15. Já li outros livros da Emily e adorei, ela tem muuuuito talento. Esse eu ainda não conhecia, mas já vou marcar na minha listinha haha.

    Beijos,
    http://www.gemeasescritoras.com/

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Não conhezia o livro, mas alguma vez tenho ficado con moita raiva com algum.
    Boas leituras!

    ResponderExcluir
  17. Oi Leticia! Tudo bão?
    Olha, não conhecia esse livro da Emily! Mas parece que ele se assemelha com o Questões do Coração que li dela. Gostei e não gostei no final? Não sei... Acho que poderia ser diferente. Tenho vontade de ler o noivo da minha melhor amiga da mesma autora que parece bem bacana... Veremos
    Miller? Hummmmmmmmmmmmmmmm
    Não sei... Essa autora não me deixava largar o livro mas ao mesmo tempo eu queria tacar o livro na parede hehehe

    Qual livro da Rachel Gibson você leu? :33
    KKK bombadoes e muitas cenas hots né? :o
    e não da realmente pra largar o livro KKK

    Um beijo!
    Pâm - www.interruptedreamer.com

    ResponderExcluir

Olá sejam bem vindos e deixem suas opiniões, com respeito, aqui.

Algumas observações:
- Comentários que não tenham relação com a postagem, serão removidos e não serão respondidos.
- Divulgações, exceto de autores, são removidas e não são respondidas.
- Comentários irrelevantes como: 'ah adorei a postagem', 'adorei a coluna', 'que legal o post' e outros no mesmo nível, são mantidos mas não são respondidos. Até porque, o que iríamos responder, né?

Popular Posts

Like us on Facebook

Subscribe