Filme: Oscar 2015 - O Jogo da Imitação, Whiplash e A Teoria de Tudo

terça-feira, fevereiro 17, 2015

And the Oscar goes to...




Ah! A Award Season!
Gente eu AMO a award season. Não só pelo fato do Twitter ficar mais animado nessa época e eu me divirto com algumas pessoas comentando todo o assunto, mas é sempre uma oportunidade para maratonar os filmes indicados e correr atrás.
Esse ano confesso, que estou desanimada. Poucos filmes chamaram minha atenção.
É impossível comentar todos até domingo, mas postarei os de Melhor Filme em destaque e os outros comento os que mais gostei, se der.

Escolhi esses três para começar e se vocês já assistiram, não deixem de deixar sua opinião também, mesmo se for diferente da minha :D


O JOGO DA IMITAÇÃO



Baseado na história real do lendário criptoanalista inglês Alan Turing, considerado o pai da computação moderna, narra a tensa corrida contra o tempo de Turing e sua brilhante equipe no projeto Ultra para decifrar os códigos de guerra nazistas e contribuir para o final do conflito.

''Às vezes, são as pessoas que ninguém espera nada que fazem as coisas que ninguém consegue imaginar.''

'O Jogo da Imitação', dirigido por Morten Tydum de Headhunters, e baseado na biografia Alan Turing: O Enigma, nos apresenta Alan Turing em conflito com seu passado e 'presente'.
O filme começa em 1951 - o presente - nos mostra Alan Turing, Benedict Cumberbatch da série Sherlock, sendo investigado por dois detetives, por uma aparente invasão em sua casa. Durante a investigação, Turing começa a relatar sobre seu trabalho em Bletcheley Park, em 1939, durante a Segunda Guerra. 

Nesse período Turing trabalhava para o Comandante Alastair Denniston, Charles Dance de Game of Thrones, para decifrar a máquina nazista Enigma.
Alan é bem individualista e é obrigado a se juntar ao time de criptólogos de Hugh Alexander, Matthew Goode de The Good Wife, e John Cairncross, Allen Leech de Downton Abbey. Ele começa a trabalhar individualmente no design de uma máquina para decifrar a Enigma, o 
que causa conflitos com os outros profissionais e com comandante, que se recusa a ajudar na construção da tal máquina. Obcecado pela ideia, Alan acaba recorrendo a Winston Churchill, que lhe cede fundos e o comando do time. Joan Clarke, Keira Knightley de Orgulho e Preconceito, acaba sendo contratada por fora - já que seus pais nunca a permitiram trabalhando com um bando de homens - depois que Turing dispensa alguns homens do time. Ele sempre acaba levando as 'descobertas' para ela no meio da noite.
Mas é claro que nada é fácil para nosso protagonista durante a construção e funcionamento de Christopher - a máquina. E daí também acompanhamos um adolescente Alan Turing e seu período escolar cheio de bullyings e o porquê da máquina se chamar Christopher. No mínimo 
tocante, para as pessoas de mente aberta, claro.

Tudo no filme envolvendo a homossexualidade do protagonista é focado de maneira sutil. O que choca mesmo é no presente - 1951- quando resolvem que ele deve tomar uma 'cura gay' e mexe bastante com o organismo dele. A última cena dele com a Joan é um dos melhores 
momentos do filme - e mais emocionante na minha opinião.

Esse foi o primeiro filme que assisti da maratona do Oscar e já tinha pesquisado algumas coisas sobre o Alan. E como eu já tinha em mente como o filme poderia acabar, eu esperava algo mais ousado do final.
Ao final senti que o filme poderia ter ousado muito mais. Claro, a interpretação dos atores está ótima, em especial o Benedict - o cara já passou de Hawking até Sherlock - mas você sente que falta algo, não dele, mas sim do roteiro.

Apesar desse sentimento, achei toda ideia do filme, os personagens, a fotografia, enfim, ótimos. Gosto de filmes biográficos, por sempre conhecer pessoas sensacionais como Alan Turing que de alguma maneira contribuíram para o conhecimento que temos hoje.

Sobre o Oscar: Ficaria feliz se ganhassem algo e né gente Keira quase um Leonardo DiCaprio nessa premiação sos, mas não são meus favoritos.


Título Original: The Imitation Game
Direção: Morten Tyldum
Roteiro: Andrew Hodges (livro) e Graham Moore
Roteiro Adaptado?: Sim - Livro 'Alan Turing: O Enigma, Andrew Hodges'
Ano: 2014
Censura: 12 anos
Duração: 114 min
O Que Assistirei?: Drama, Guerra, Biografia
Elenco Principal: Benedict Cumberbatch, Keira Knightley, Matthew Good, Allen Leech, Mark Strong, Rory Kinnear, Charles Dance, Tuppence Middleton, James Northcote, entre outros.
Trilha Sonora: Ouça no Spotify [logue com seu facebook]
Premios/Indicações: Indicado a 8 Oscars (Vencedor: Melhor Roteiro Adaptado). 




WHIPLASH: EM BUSCA DE UM SONHO


O solitário Andrew (Miles Teller) é um jovem baterista que sonha em ser o melhor de sua geração e marcar seu nome na música americana como ez Buddy Rich, seu maior ídolo na bateria. Após chamar a atenção do reverenciado e impiedoso mestre do jazz Terrence Fletcher (J. K. Simmons), Andrew entra para a orquestra principal do conservatório de 
Shaffer, a melhor escola de música dos Estados Unidos. Entretanto, a convivência com o abusivo maestro fará Andrew transformar seu sonho em obsessão, fazendo de tudo para chegar a um novo nível como músico, mesmo que isso coloque em risco seus relacionamentos com sua namorada e sua saúde física e mental.

" Eu fui perfeita..." não pera...essa frase é de Cisne Negro. Mas poderia estar nesse filme também...

'Whiplash: Em Busca da Perfeição', dirigido e roteirizado por Damien Chazelle de 29 aninhos e por enquanto, é seu maior trabalho na área. Além de já ter trabalhado de roteirista nos suspenses 'O Último Exorcismo 2' e 'Um Toque de Mestre'. Boatos dizem que 'Whiplash' é 'baseado' nas experiências dele enquanto estudava na Academia de Música de Princeton. Já quero me esconder debaixo da cama, só de imaginar que Fletcher é real.
O filme nasceu de um curta do mesmo nome, e também com participação do J.K. Simmons.

O jovem Andrew Neiman, Miles Teller de Divergente, é um aspirante a baterista. Ele toca desde pequeno, e claro, almeja ter sucesso no que faz. 
Quando é aceito numa escola de música de grande prestígio em Nova York, o mestre do jazz Terrence Fletcher, J.K. Simmons de Homem Aranha, após uma espiadinha ao trabalho dele, convida Andrew para participar da sua turma que está ensaiando 'Whiplash' de Hank Levy.
De início Fletcher parece educado, mas assim que Andrew participa de sua turma, seu lado cruel, egocêntrico, grosseiro e métodos abusivos e humilhantes se mostram em instantes. 
Com o decorrer dos ensaios, Flecther faz Andrew ver o que era um simples hobby e paixão, se tornar uma disputa e ambição. E Andrew tenta cada vez dar o seu melhor para não acabar substituído no dia da apresentação. Sangue, suor e lágrimas...literalmente.

Pessoas, é o filme mais louco da award season
Confesso para vocês que perdi as contas de quantas vezes levei minhas mãos até a boca e o desespero achando que esse menino fosse morrer ou matar o Fletcher ou alguns dos alunos que o mestre costumava usar para substituí-lo.
No início do filme temos o Andrew 'retrato da adolescência', ele costuma ir ao cinema com o pai, não aparenta ter amigos, e é todo tímido para paquerar a atendente da bomboniére do cinema. 
Conhecer o Fletcher consegue despertar que Andrew quer ser ser valorizado em sua família. Há uma cena em que ele está em um jantar com sua família. Todos estão interessados nos assuntos aos primos (ou meio irmãos não lembro =x), pois praticam algum esporte. Ninguém quer saber da pessoa que toca numa bandinha. E vemos Andrew se transformar em dois tempos, para ser o melhor, ter a aprovação de Fletcher, e sobra até para a namoradinha do cinema, tadinha.

E acho que não preciso dizer que Fletcher é megaevil das boas. Ele não tem pudor para falar e ensinar seus alunos. Juro para vocês que se fosse eu, voltaria chorando para casa todo dia, que nem o gordinho.

O filme é sensacional e creio que as comparações com Cisne Negro são inevitáveis, de alguma maneira. Principalmente pela cena final.
Atuações incríveis - apesar de eu ainda não ir com a cara desse Miles - trilha sonora e mais mais e mais....E eu não sei vocês, mas no final eu tive que piscar duas vezes, depois que o filme acabou e veio aquela tela preta.

Eu queria assistir o curta, mas não achei em lugar nenhum, nem para deixar link aqui para vocês.

Sobre o Oscar: J.K. Simmons pelo amor dos velhos da academia. Eu adoro o trabalho dele. Personagem mal humorado é com ele mesmo.

Título Original: Whiplash
Direção: Damien Chazelle
Roteiro: Damien Chazelle
Roteiro Adaptado?: Mais ou Menos
Ano: 2014
Censura: 12 anos
Duração: 107 min
O Que Assistirei?: Drama, Música, Sangue, Suor e Lágrimas
Elenco Principal: Miles Teller, J.K. Simmons, Paul Reiser, Melissa Benoist, Austin Stowell, Nate Lang, entre outros.
Premios/Indicações: Indicado a 5 Oscars (Vencedor: Melhor Ator Coadjuvante - J.K. Simmons, Mixagem de Som e Edição). Globo de Ouro e SAG de Melhor Ator Coadjvuante para J.K. Simmons, BAFTA de Melhor Ator Coadjuvante para J.K. Simmons e Melhor Edição e Som.



A TEORIA DE TUDO



Baseado no livro de memórias de Jane Hawking, o filme mostra como o jovem astrofísico (Eddie Redmayne) fez descobertas importantes sobre o tempo, além de retratar o seu romance com a aluna de Cambridge Jane Wide (Felicity Jones) e a descoberta de uma doença motora degenerativa quando tinha apenas 21 anos.

"Por pior que a vida possa parecer, sempre há algo que podemos fazer em que podemos obter sucesso. Enquanto houver vida, haverá esperança." 

'A Teoria de Tudo', dirigido por James Marsh de Agente C, e baseado no livro do mesmo nome, escrito por sua ex mulher Jane Hawking. Aviso que antes de assistirem o filme, não cometam o mesmo erro que eu, de por o nome dela no Google, ver wiki...Preferia ter sido pega de surpresa. Não ela não morreu gente... 

Somos levados até 1963 quando Stephen Hawking, Eddie Redmayne de Os Miseráveis, era estudante de astrofísica em Cambridge. Durante uma festa ele conhece a estudante de literatura Jane Wilde, Felicity Jones de Loucamente Apaixonados, e a gente aprende como uma pessoa de exatas paquera uma de humanas...de início dá errado porque Jane tem uma amiguinha esnobe que claramente não gosta de nerd. Mas Jane fica encantada por ele.
Os dois começam a sair e Stephen está fazendo pesquisas para sua tese. Seus músculos começam a falhar e ele descobre que a Esclerose Lateral Amiotrófica (aquela doença do desafio do gelo) começará a fazer parte da sua vida, aos 21 anos. E claro, Stephen começa a se afastar de Jane e, então amigo, prepare os lenços!

Acompanhamos todos os altos e baixos do relacionamento dos dois durante o casamento que é o foco maior do filme. O início, os filhos, a evolução da doença de Stephen e a adaptação. O que chama atenção é que ele não perde o humor em nenhum momento.

Creio que é mais que evidente, que o filme é emocionante. A Jane foi a força que Stephen precisava [creio que deve ser até hoje, já que são amigos] e mesmo em períodos mais difíceis da doença, ela não desistiu dele e nem deixou que ele desistisse. O médico deu dois anos de vida para Stephen Hawking. Se esse médico ainda estiver vivo, será que ele assistiu The Big Bang Theory semanas atrás?

Filme lindíssimo de atuações marcantes e trilha sonora - instrumental - mágica do islandês Jóhann Jóhannson, que vocês precisam prestar atenção.
Eddie Redmayne está completamente transformado, sem ser caricato, não sou de assistir seus filmes, mas sempre lembro daquela performance muito da estranha no Oscar, anos atrás, de Os Miseráveis. E a química entre ele e a Felicity completa a bela adaptação das tocantes memórias de uma mulher que salvou o amor da sua vida, várias vezes. 
Não só para si, mas para o mundo.

Sobre o Oscar: Por mim, levava todos os cinco. 

Título Original: The Theory Of Everything
Direção: James Marsh
Roteiro: Anthony McCarten e Jane Hawking (livro)
Roteiro Adaptado?: Sim Livro 'A Teoria de Tudo, Jane Hawking'
Ano: 2014
Censura: 10 amos
Duração: 123 min
O Que Assistirei?: Drama, Romance, Biografia
Elenco Principal: Eddie Redmayne, Felicity Jones, Tom Prior, Harry Lloyd, Emily Watson, Charlie Cox, Maxine Peake, entre outros.
Trilha Sonora: Ouça no YouTube
Premios/Indicações: Indicado a 5 Oscars (Vencedor: Melhor Ator - Eddie Redmayne). Globo de Ouro de Melhor Ator para Eddie Redmayne e Melhor Trilha Sonora Original para Jóhan Jóhansson. SAG de Melhor Ator para Eddie Redmayne. BAFTA de Melhor Ator para Eddie Redmayne, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Filme Britânico.

You Might Also Like

25 COMENTÁRIOS

  1. aqui ainda não estreio a teoria de tudo, mas é uma história que sou louca para conhecer
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Muito legais suas resenhas. Desses quero muito ver A teoria de tudo, e agora fiquei curiosa por Jogo da Imitação. O Whisplash é o único que não tenho tanta curiosidade, apesar de ser sobre música =/
    ;**

    Red Behavior

    ResponderExcluir
  3. Desses três, só vi o jogo da imitação e AMEI, Nana
    Achei muito lindo, muito bom, muito tudo de tudo, mas não vi Whiplash e nem A teoria de tudo para comparar (eu to doidinha pra ler a teoria de tudo, parece ser um filme maravilhoso <3)
    aaaah é mesmo <3
    Um beijo!
    Pâm - www.interruptedreamer.com

    ResponderExcluir
  4. Estou louca para assistir "A Teoria de Tudo" e conferir a performance do Eddie. Apesar dos rumores, acredito que ele tem grandes chances sim de levar esse Oscar, levando em conta os prêmios que ele já ganhou por esse papel.

    Blog | Paixonites Literárias Xx

    ResponderExcluir
  5. Não assisti nenhum desses que você selecionou e também não tenho interesse em assistir. Não gosto de filmes assim. O segundo até que me chamou um pouco a atenção pelo o que você falou, mas acho que não assistiria.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Eu ainda não vi nenhum desses, mas estou doida pra ver A Teoria de Tudo, gostei muito do trailer.
    Beijos

    Bluebell Bee

    ResponderExcluir
  7. Que vergonha, ainda não assisti nenhum filme indicado D: :'( rs por pura preguiça mesmo, por que eu tô com dois filmes indicados baixados no PC e ainda não quis assistir u.u E são os dois que você elogia bastante, se bem que só li elogios com os filmes que escrevestes. hahaha' Fiquei muito curiosa agora com Whiplash D: E quero assistir todos os filmes indicados, não até domingo, claro, mas pelo menos esse ano u.u hahaha'

    Beijos
    http://mon-autre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi, Nana! Faltam 3 filmes para eu completar a minha meta de assistir todos os indicados antes da cerimônia rs Concordo muito com você, O Jogo da Imitação é bom, mas não é o melhor. Whiplash é tensão pura e até agora é o que me provocou mais sentimentos. A Teoria de Tudo é o meu xodó, chorei muito com ele! *-* Bjo!

    www.bibliophiliarium.com

    ResponderExcluir
  9. Acho super legal que os blogs estejam investindo na Award Season e fazendo posts específicos. Juro que to tão desligada que nem sabia que Whiplash era indicado, preciso mesmo correr pra ver e eu também não sabia da homossexualidade do protagonista de O Jogo da Imitação, to desejando ver faz tempo e agora ainda mais.

    Faça mais posts desses. please.

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
  10. Nahim...muito bom! Eu sou louca para ver A teoria de tudo...é um filme com a minha cara. Ou melhor... do meu gosto. kkkkk
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  11. Oie! Então, concordo com você em parcialmente tudo (ou até tudo hahaha). O que me deixou meio ":/" com The Imitation Game, é que eu fiquei sabendo que o Alan Turing não era exatamente do jeito que o filme retrata. O verdadeiro Turing não escondia que era homossexual.
    Já Whiplash, OH FILME SENSACIONAL! Me deixou de boca aberta! Não esperava ser aquilo tudo, e me surpreendi totalmente. E ah, tanto é que o J.K. Simmons tá levando todos os prêmios!
    Já The Theory Of Everything, assisti duas vezes. Amo o Eddie, amo demais, e ele me surpreendeu totalmente com essa atuação. Oh menino pra ser bom ator! A história é muito boa, e fiquei com muita vontade de ler o livro da Jane. E ah, a fotografia é magnífica <3

    Beijos,
    http://www.girlfromoz.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Nana! Estou tentando ver os principais filmes indicados, e destes aqui O jogo da imitação está no topo da lista, sou fã deste ator.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  13. Oi,
    Ainda não assisti nenhum dos três filmes.
    Quero mt ver e ler "A Teoria de tudo" :D
    Bjs!
    Viciados Pela Leitura

    ResponderExcluir
  14. Olá,
    Destes estou SUPER curiosa para assistir "O Jogo da Imitação" e "A Teoria de Tudo", os filmes parecem ser ótimos e incríveis!

    Beijos, www.rayramii.com

    ResponderExcluir
  15. Oi Nana

    Menina eu senti a mesma coisa que você assistindo Whiplash. Que filme fantástico, eu não conseguia nem piscar. Tive que pausar o filme algumas vezes para absorver o que estava acontecendo, principalmente nos momentos mais dramáticos. Esse filme é um dos mais loucos e maravilhosos que eu assisti.
    Quanto aos outros dois quero assistir A Teoria de Tudo, mas não estou muito empolgada. E O Jogo da Imitação também não me despertou interesse.

    Beijos
    mundo-de-papel1.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oi Nana,
    Menina,tu já assistiu todos os filmes que estão concorrendo ao oscar? kkkkk E eu aqui ainda esperando pra ver A Teoria de Tudo nos cinemas. Eu estou muito ansiosa para assistir o filme do Benjamin Cumberbatch, sou fã do trabalho dele há alguns anos e suas interpretações geniais sempre me deixam embasbacada.
    Post incrível, impressões concisas e bem claras a respeito dos filmes. Parabéns!

    Beijo,
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Oi, Nana!
    Não sabia desse boato de que o ator do filme "A Teoria de Tudo" não pode levar o Oscar. Estou surpreso. '-'
    Quero ver todos esses filmes. Cada um despertou meu interesse de alguma forma, principalmente Wiplash.
    Ótimo post!
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  18. Oi, Nana! Tudo bem? Dos três filmes que você já assistiu eu conferi "O Jogo da Imitação" e "A Teoria de Tudo", quanto ao primeiro é impossível não amar a representação do Cumberbatch, ele é ótimo, seus trejeitos são incríveis e melhoram o personagem, mas confesso que não foi além daquilo que eu estava esperando. Aliás, eu via o Alan e conseguia identificar elementos de Sherlock nele. Já "A Teoria de Tudo" me emocionou bastante (e olha que eu já sabia o que estava esperando!), mas o filme é muito carregado pelo Eddie Redmayne, não achei que o resto do elenco acompanhou a transformação do ator sabe?!
    Estou tendo fé que "Whiplash" irá me conquistar, já assisti o trailer e fiquei arrepiada, espero que ele não me decepcione! Por enquanto, dos filmes que assisti até agora, o meu favorito é "O Grande Hotel Budapeste" e fiquei chateada por não terem indicado o Ralph Fiennes como melhor ator, foi uma puta sacanagem isso :/
    Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Também adoro awards season!! vejo todas as premiações haha Consegui terminar hoje de ver todos os indicados à melhor filme. Dos que falou, meu preferido é sem dúvida Whiplash! Realmente, as comparações com cisne negro são inevitáveis, mas acho que gostei bem mais de Whiplash. Gostei dos outros dois também. Theory of Everything é doce e triste ao mesmo tempo enquanto TIG é emocionante.

    Adorei o post!

    ResponderExcluir
  20. p.s.: Nana espero que goste de silencio dos inocente,s é mt bom!!! agora... uma pena nao liberarem pra serie de tv, mas ja tem uma do hannibal né? ;)

    Um beijo!
    Pâm - www.interruptedreamer.com

    ResponderExcluir
  21. Oiê!!!
    De uns tempos pra cá eu me afastei um pouco desse mundo dos filmes, preciso voltar a ativa! rs
    Mas já li e ouvi vários comentários sobre os filmes escolhidos para o Oscar desse ano e todos são muito bons!!
    Dos que você postou eu quero muito ver A Teoria de Tudo, parece ser uma história linda!!

    Beijos, Bá.
    http://cafecomlivrosblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Acredita que ainda não assisti nenhum filme do Oscar? Eu sei, shame on me HSUA Fiquei bem curiosa para assistir Whiplash, adoro filmes que me surpreendem, e quero muito assistir Boyhood também
    Beijoos,
    Sétima Onda Literária

    ResponderExcluir
  23. Assisti esses três filmes e também adoreeei. Achei o jogo da imitação super genial, um filme que nos prende do início ao fim mesmo. Você não vai com a cara do Miles? Hahaha ele faz mais filmes de romancinho né, eu não estava esperando também que a atuação dele fosse tão maravilhosa como o baterista, mas é sempre bom nos surpreendermos. Já a teoria de tudo eu senti falta de algo, acho que acabou se focando muito na vida dele com a esposa e pouco no trabalho dele em si, sei la :(

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Eve & Adam", vem conferir!

    ResponderExcluir
  24. Falta ver Whiplash, que meus colegas de Cinema estão dizendo que é um dos melhores.
    dos indicados que eu assisti "A Teoria de Tudo" é o que menos gostei. Tecnicamente acho bem feito, gosto das interpretações, mas acho que falta conflito ao roteiro.
    Gostei mais do que eu pensava de O jogo da imitação. Tem alguns clichês, mas as interpretações são ótimas e no geral o film convence. Também dei 4 estrelinhas.

    Beijos,
    Carissa
    www.sopaprimordial.com.br

    ResponderExcluir
  25. Interessante, ambas as histórias. O interessante é que O jogo da imitação, em princípio, parece-II Guerra Mundial. Tem soldados, tanques, ecos de bombas, a sombra de Hitler. Avanços, percebemos que abrange mais do que um evento histórico. abrangido pela presente de nossas vidas. Alan Turing foi um herói injustamente esquecido. Turing não existiria sem Bill Gates ou Steve Jobs não teria existido. Mesmo algumas lendas atribuído à Apple Turing Wolf.

    ResponderExcluir

Olá sejam bem vindos e deixem suas opiniões, com respeito, aqui.

Algumas observações:
- Comentários que não tenham relação com a postagem, serão removidos e não serão respondidos.
- Divulgações, exceto de autores, são removidas e não são respondidas.
- Comentários irrelevantes como: 'ah adorei a postagem', 'adorei a coluna', 'que legal o post' e outros no mesmo nível, são mantidos mas não são respondidos. Até porque, o que iríamos responder, né?

Popular Posts

Like us on Facebook

Subscribe