Série: Fringe 3x10 - The Firefly

sexta-feira, fevereiro 18, 2011

O Observador faz contato com a Equipe de Fringe para ajudar a corrigir um erro. Enquanto isso, Walter faz amizade com Roscoe Joyce, o tecladista da banda favorita de Walter nos anos 70, a "Violet Sedan Chair". Walter vai descobrir o verdadeiro motivo do fim da banda e perceber que a vida desses dois homens que nunca se conheceram antes, se relaciona de formas estranhas e inesperadas.
Fringe sempre tem umas tiradas interessantes e eu gostei bastante das desse episódio, a começar pelo nome: The Firefly, que poderia muito bem ter sido Butterfly, já que o episódio trata da tão conhecida Teoria do Caos. “Algo tão pequeno como o vôo de uma borboleta pode causar um tufão do outro lado do mundo.” Ou algo tão grande como seqüestrar uma criança de outra dimensão pode alterar o curso de um vaga-lume, acabando por matar um homem. E isso é só o começo.
Para tentar reparar os erros que a pequena estripulia que Walter cometera anos atrás causou, aparece o Observador, e dessa vez, sua função não é apenas observar, mas testar o que Walter aprendeu – ou não – após tantos erros. Para isso, ele utiliza-se de uma viagem no tempo, que é a outra grande tirada do episódio.
Em uma casa de repouso, o ex-tecladista de uma banda dos anos 70 recebe a visita de seu filho. Seria extremamente normal se o rapaz não estivesse morto há vinte e cinco anos. Não, a Divisão Fringe não lida com fantasmas, mas ao saberem que um conhecido homem careca acompanhara o rapaz nessa peculiar visita, percebem que o caso não é sobrenatural. É apenas atemporal.
A escolha de Roscoe Joyce, tecladista da banda Violet Sedan Chair, para receber a visita não foi aleatória, tinha como objetivo chamar a atenção de um grande fã: Walter Bishop. A escolha do ator Christopher Lloyd para interpretar esse papel também não. Para quem não sabe, Lloyd interpretou o Dr. Emmett Brown, curioso cientista da sequência de filmes Back to the Future, o que torna sua participação neste episódio uma bela homenagem.
Voltando à Fringe, no começo do episódio podemos ver que Walter – só para variar –, anda fazendo seus experimentos e testando em si mesmo. Dessa vez, a nova droga é uma tentativa de recuperar aquilo que lhe foi tirado quando pedaços de seu cérebro foram removidos. Esse pequeno experimento, sabemos ao final, é na verdade, o motivo de todo o episódio. Ou quase.
“Quando chegar a hora, dê a chave a ele e salve a garota” essa frase, dita pelo observador ao Walter, no parque, é a chave do episódio, a chave para descobrir se o Dr. Bishop finalmente havia mudado, podendo arriscar a vida do filho por um bem maior, e a chave para salvar a vida do cientista. Atendendo à expectativa do Observador, Walter dá a chave a Peter e salva a garota e, consequentemente, a si mesmo.
Não posso deixar de citar a parte sentimental do episódio, começando pelos momentos do Walter, tanto quando ele partilha com Roscoe Joyce os sentimentos de perda e reencontro dos filhos – e a culpa que o cientista sentiu, afinal, se ele tivesse aceitado a morte do próprio filho, talvez o filho do tecladista ainda estivesse vivo – , tanto quando, apesar de hesitante, ele consegue deixar seu instinto protetor para com Peter de lado por alguns segundos em função de algo maior. Alias, Peter e Olivia são outro caso à parte
Olivia, pobre Olivia. Se já não bastasse tudo ao seu redor lhe lembrar a usurpadora do Lado B, agora essas lembranças ainda chegam pelo correio! O livro que Peter comprara para ela, seja lá quem ela for – Olivia ou Bolivia –, gerou alguns momentos desconcertantes, mas também uma certa aproximação entre eles quando a agente resolve pegar o livro. Talvez ainda haja esperança para esse casal, no final das contas. Cruzemos os dedos!
Outra aproximação, aliás, reaproximação, que me deixou bem contente e está bem explícita nesse episódio é entre Peter e Walter. Achei que o rapaz demoraria um pouco mais para perdoar seu sequestrador, mas a relação entre os dois parece bem. Mais um ponto para o nosso universo! Acho que precisaremos...

(*****) 5 merecidíssimas estrelas para The Firefly!

BY COLABORADORA ANNA CLÁUDIA

You Might Also Like

1 COMENTÁRIOS

  1. olá nana obrigada pela visita!!!podemos ser parceiros sim bjsss

    http://crepsculoflor.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Olá sejam bem vindos e deixem suas opiniões, com respeito, aqui.

Algumas observações:
- Comentários que não tenham relação com a postagem, serão removidos e não serão respondidos.
- Divulgações, exceto de autores, são removidas e não são respondidas.
- Comentários irrelevantes como: 'ah adorei a postagem', 'adorei a coluna', 'que legal o post' e outros no mesmo nível, são mantidos mas não são respondidos. Até porque, o que iríamos responder, né?

Popular Posts

Like us on Facebook

Subscribe