23/04/2014

Livro: Colin Fischer - Ashley Edward Miller e Zack Stentz [Texto + Vídeo]

Colin FischerResolvendo o crime. Uma expressão facial por vez. O ano letivo de Colin Fischer acabou de começar. Ele tem cartões de memorização com expressões faciais legendadas, um desconcertante conhecimento sobre genética e cinema clássico e um caderno surrado e cheio de orelhas, que usa para registrar suas experiências com a MUITO INTERESSANTE população local. Quando um revólver dispara na cantina, interrompendo a festinha de aniversário de uma das garotas, Colin é o único que pode investigar o caso. Está em suas mãos provar que não foi Wayne Connelly, justamente aquele que mais o atormenta, que trouxe a arma para a escola. Afinal de contas, a arma estava suja de glacê, e Wayne não estava com os dedos sujos de glacê…

Ah o colegial, ah o bullying...



Colin Fischer é um adolescente de 14 anos que está iniciando mais um ano letivo.

Um garoto muito inteligente e para seus amigos estranho e diferente. 
Poucos tentam entender Colin e seu mundo. 
O que faz com que ele fique deslocado entre seus amigos de classe e seja agredido por eles.

Link permanente da imagem incorporada

Logo nas páginas iniciais, somos apresentados ao mundo do protagonista e seu terrível dia a dia na escola. Quando Wayne Connely, o valentão, resolve enfiar a cabeça do menino no vaso sanitário. 
Se Colin estava preocupado com isso? Não. Ele estava mais preocupado com o fato de ser tocado.
Ele não gosta de ser tocado, a não ser que a pessoa avise antes. 
Colin tem síndrome de Asperger, o que dificulta um pouco sua interação social. Mas ele, tem um jeito bem peculiar em interagir, faz anotações sobre as pessoas em sua volta. Sempre anda acompanhado de um bloco cheio de legendas e memorizações. 
Sim, praticamente um Sherlock Holmes, que aliás é bem mencionado durante a leitura, pois é uma espécie de herói para Colin.

"Eddie ri inadequadamente quando confrontado. A pergunta foi incorretamente formulada como piada ou a referência específica à arma carrega alguma conotação sexual até então desconhecida? Investigar." - pág: 138

Uma leitura rápida e na minha opinião, de fácil compreensão, Colin Fischer com todo seu toque juvenil, ainda convida o leitor para um mistério envolvendo um tiro disparado na cantina da escola.
O que acaba ficando por conta de Colin, que se une acreditem, a Wayne. E o valentão começa a conhecer o lado negativo de julgar pela capa. Compreende-se durante a leitura que ele nunca havia falado com Colin, além das agressões.
Geralmente quem pratica o bullying tem uma vida pior que sua vítima, nas ficções, e não é diferente com Wayne.
É bacana de acompanhar o nascer da amizade deles, porque apesar de ser bem inteligente, Colin é inocente em algumas coisas. Geralmente coisas que dizem respeito à adolescência, como namoro, garotas e raramente entende ironias, mas aqui é um do sintomas relacionado ao Asperger.

De início até lembrei de 'O Teorema Katherine', de John Green, por ambos serem Colins e inteligentes. Mas a semelhança para aí.

Além de toda vida escolar de Colin, também acompanhamos sua relação com os pais e a peste do irmão mais novo. Danny é o retrato do irmão que se sente deslocado da família pela atenção 'a mais' que o irmão inteligente recebe dos pais. E para ter atenção, gosta de atingir Colin.

" - Por que ninguém é mais duro com ele? - Disse Danny. E voltou a seu café da manhã." - pág: 13

Com suas 176 páginas, Colin Fischer pode ser lido em uma tarde. 
Uma narrativa em terceira pessoa principalmente, já que cada início de capítulo dá a entender que é o Colin conversando com o leitor sobre algum assunto, e é divido em partes. 
Apesar do toque sério que transparece por causa dos assuntos envolvidos, os autores neutralizaram bem o assunto com algumas partes cômicas e não deixaram o drama prevalecer.
E seu final misterioso com verbos no futuro, dá a entender que é bem capaz de uma série estar vindo por aí. Quem sabe?

As carinhas expressivas estão em cada inicio de capítulo, assim como na arte da capa, que gostei bastante.

Assistam comentários em vídeo:

Se inscrevam no Canal do Obsession PLEAAASE:
O Obsession Valley agradece à Editora Novo Conceito por ceder o exemplar para análise.

Autora: Ashley Edward Miller e Zack Stentz
Título Original: Colin Fischer
Série: ?
Editora: Novo Conceito
Tradução: Henrique Monteiro
ISBN: 9788581634166
Publicação: 2014
Páginas: 176
Temas: Bullying, Ensino Médio, Adolescência, Síndrome de Asperger,
Investigação, Sherlock Holmes, Nerd.

16/04/2014

Livro: Diário de um Banana - Jeff Kinney

Diário de um Banana

Não é fácil ser criança. E ninguém sabe disso melhor do que Greg Heffley, que se vê mergulhado no ensino fundamental, onde fracotes subdesenvolvidos dividem os corredores com garotos que são mais altos, mais malvados e já se barbeiam.
Em Diário de um Banana, o autor e ilustrados Jeff Kinney nos apresenta um herói improvável.





“Imagino que, mais para frente, quando eu for rico e famoso, vou ter coisas melhores para fazer do que ficar respondendo a perguntas bestas o dia inteiro. Daí este livro vai vir a calhar.”

Primeiro livro da série que conta a história de Greg Heffley, um menino comum no ensino fundamental, onde há valentões e fracotes. 
Diário de um banana não é um diário, é um “Livro de Memórias” onde Greg relata os acontecimentos de seu dia-a-dia para que seus fãs leiam quando for famoso. 
Greg está sempre procurando maneiras, inventando estratégias para ganhar algum destaque na escola, o que nem sempre acaba dando certo, pelo menos pra ele.

Greg tem um melhor amigo, Rowley, que é bem diferente, mas está sempre ao lado dele em suas aventuras. É notória a diferença entre os dois e como Greg é mais esperto que Rowley, o que por vezes o faz tirar vantagens de seu amigo.

Greg ainda tem um irmão mais velho, Rodrick, que vive zoando com ele. 
Seu irmão mais novo Manny, é o protegido da casa e Greg é quem acaba levando a culpa por seus feitos na maioria das vezes.

Sempre tive vontade de ler Diário de um Banana, achei que seria melhor ou apenas esperei, mas é uma ótima leitura pra qualquer pessoa. 
Muitos não devem ter tido interesse por ser um livro voltado para um público mais jovem, porém é um grande erro, pois essa leitura é divertida em qualquer idade. 

Além de tudo, traz uma mensagem importante sobre como é muito mais válido dizer a verdade do que sustentar um engano ou uma mentira

De leitura rápida e com figuras durante toda a leitura. Realmente, um livro em quadrinhos.

E ao longo da série, os livros ganharam três adaptações para o cinema. Sendo a última 'Diário de Um Banana 3: Dias de Cão, é adaptada do terceiro e quarto livro.
O ator Zachary Gordon dá vida ao personagem Greg.

“- Você sabia que se sua mão é maior que a cara é sinal de “baixa inteligência”?”.

Autor: Jeff Kinney
Título Original: Diary of a Wimpy Kid
Série: Diary of a Wimpy Kid
#1: Diário de Um Banana
#2: Diário de Um Banana: Rodrick é o Cara
#3: Diário de Um Banana: A Gota D'água
#4: Diário de Um Banana: Dias de Cão
#5: Diário de Um Banana: A Verdade Nua e Crua
#6: Diário de Um Banana: Casa dos Horrores
#7: Diário de Um Banana: Segurando Vela
#8: Diário de Um Banana: Maré de Azar
Extras:
Diário de Um Banana - Faça Você Mesmo
Diário de Um Banana - O Livro do Filme
Editora: V&R
ISBN: 9788576831303
Publicação: 2008
Páginas: 216
Temas: Vida Escolar, Irmãos, Pré-Adolescência
                                             Links: Skoob, Compre Saraiva , Site da Editora

14/04/2014

Lançamentos Literários - Abril 2014: Única e Gente

Olá pessoal, tudo bem?
Semana com feriadão, ansiosos?
Estou fazendo essa postagem na correria tenho que dar uma faxina no quarto.. está uma bagunça só.
Fico aqui horas olhando a estante e estudando uma maneira de deixá-la com mais espaço...

Aí vem o pessoal da Editora Única e Gente, manda esse e-mail com mais lançamentos maravilhosos...

Assim fica difícil ein?

Confiram!!!


11/04/2014

Livro: Cinderela Por Uma Noite - Susan Mallery

Cinderela por uma NoiteQuando ocorreu um blackout em Grand Springs, Colorado, o alto executivo Jonathan Steele vivia uma noite movimentada. Primeiro, seu meio-irmão chantagista e sua cunhada são assassinados. Depois, Cynthia Morgan – aliás, “Cinderella” – ingere o veneno destinado a ele. Em 36 horas a vida de Jonathan muda para sempre, e ele se torna o responsável por seu sobrinho recém-nascido. Agradecida por ter sido salva, Cynthia se oferece para cuidar do bebê como babá temporária. Agora, Jonathan tem um novo desafio pela frente: resistir ao desejo de não ser mais um homem solteiro...


 


O passado e seus traumas...
Cynthia, nossa 'Cinderela' do título, é uma moça simples que raramente frequenta a cidade grande. Ela mora com sua mãe, sua meia irmã e seus meio irmãos gêmeos.
Aos 26 anos, gerencia uma empresa de babás, e essa empresa é o motivo que leva Cynthia até um baile de caridade em um luxuoso hotel em Grand Springs. Seu único interesse é encontrar o rico empresário Jonathan Steele, ela quer agradecê-lo, pois sem saber o homem a ajudara fundar sua empresa.
E ela o encontra assim que chega ao local, como se fosse a própria Cinderela: vestido azul, luvas, uma falsa tiara, um falso colar de pérolas e seus cabelos loiros enrolados em um coque.
Jonathan fica curioso pela moça de imediato. Assim que se esbarram, a jovem engata uma conversa com ele, como se fosse um velho conhecido. O empresário logo, fica atraído em relação à Cynthia, dançam durante o baile e acabam trocando beijos durante a noite.
Apesar de ter conhecido Cynthia, aquela não era a grande noite de Jonathan. Enquanto estava com ela, um apagão deixava todos os convidados em pânico. Houve tiros e Jonathan saia em busca de informações, até se deparar com a cena de seu irmão e a esposa, caídos no estacionamento.
Jonathan, já estava meio em pânico, pois minutos antes de esbarrar com Cynthia, seu meio irmão o havia ameaçado de morte e praticamente confessado que estava roubando de suas empresas. E agora ele e sua esposa estavam mortos.

Um pouco depois do evento no baile, Cynthia toma uma xícara de café envenenada. O veneno em questão era para Jonathan. O meio irmão, havia tramado tudo antes de ser assassinado. De fato, Jonathan sente-se em divida com Cynthia, passa horas no hospital esperando a melhora dela e junto à família da moça.
Quando ela descobre sobre a preocupação dele, fica ainda mais encantada e deseja mais uma vez agradecê-lo. O que de imediato é resolvido, Jonathan acabara de descobrir que teria a custódia do sobrinho recém-nascido, já que era o único parente vivo. Cynthia, prontamente, se oferece para cuidar temporariamente do menino. 
Ela se muda para o casarão de Jonathan e com o passar dos dias começa a conhecê-lo melhor. 
É um homem atormentado por problemas familiares, já que fora abandonado pela mãe quando criança e começou a sentir o desprezo do pai depois disso. Quando o pai se casou novamente e seu meio irmão nasceu, viu o favoritismo pelo mais novo nascer junto. E Jonathan ainda guarda tudo dentro de si e suas ações e palavras, são frias e sem sentimento algum. Até porque ele não acredita no amor. Mas Cynthia está em sua vida e fará todo possível para mudar isso porque agora, o bebê Colton agora precisa de uma 
nova família.

" Ele viu o brilho nos olhos de Cynthia, o mesmo brilho de quando ela olha para o irmãos. O mesmo brilho de Betsy quando olhava para os filhos. Esse brilho nascia de um amor materno. Ele deveria ficar horrorizado ao perceber isso, mas sabia que não poderia evitar." pág: 249.

Jonathan, não é daqueles mocinhos que estamos acostumados. 
É - ♪ moreno alto, bonito e sensual .. ♪ um homem meio frio e às vezes exagera na grosseria com a protagonista. 
Mas não o julgue mal, ele não sabe o que é ser amado e amar alguém.
Cynthia é um amor e leva tudo na boa, afinal ela está encantada por ele. 
Ele é mais velho que ela, e sempre deixa isso claro (pra mim 26 para 37 não tem muita diferença, mas enfim...), se refere à ela como Poliana, inocente e sempre repete que não é uma boa pessoa ou o santo que Cynthia prega que ele é.
Quando ele e Cynthia se conhecem no baile, ele a trata super bem e confesso que estranhei o interesse imediato dele por ela. Mas, ao conhecê-lo melhor durante a leitura, nota-se que não há nenhum erro. 
Antes dela e o bebê se mudarem para a casa dele, Jonathan vivia uma vida solitária, vazia. Nem as mulheres com as quais saía frequentavam seu lar. 
Apesar dessa vida, nem só de frieza Jonathan vive. Cynthia tem razão, ele tem algo bom dentro de si que precisa notar e se acostumar. Ele é sempre atencioso e gentil com a família dela, é divertido até de ler o relacionamento dele com os irmãos gêmeos dela e acompanhar a evolução da relação dele com o bebê, é bem gracioso de ler.

Cinderela Por Uma Noite, foi um romance que me animou logo nas primeiras páginas.
Com toda essa confusão que acontece no baile, imaginei que haveria um mistério a ser resolvido, como pano de fundo, e ajudaria a movimentar mais a história. Confesso que até pesquisei até se haveria uma continuação...
Mas no decorrer das 256 páginas, comecei a perceber que estava sendo iludida em esperar isso e Susan Mallery conseguiu entrar no hall dos meus 'autores traumas'.
A parte do mistério em torno da morte do irmão e da cunhada, é presente no livro, mas no fim algumas coisas ficam em aberto e isso pode frustar o leitor.
Não insira suspense aonde não há, então...

Sobre o relacionamento dos protagonistas, a mudança de Jonathan, depois do baile, me pegou de surpresa. Em partes da leitura ele se mostra bem rude. 
Há um acontecimento entre ambos na metade do livro que cheguei a ficar bem sentida pela Cynthia, apesar dela continuar insistindo em ajudá-lo.
Livros são sempre assim, né? Sempre tem aquela partezinha que mexe com sua mente e desenterra algo que você viveu.... Dessa vez não foi algo bacana, fiquei pensando no que Jonathan faria para se desculpar, mas compreendendo todo o passado emocional do rapaz, e o leitor não pode esperar que sentimentos como amor, apareça do nada. Tanto para Cynthia quanto para o bebê... e nesse ponto nada fica em aberto.

" - Eu assumi o Colton - disse ele. - O menino tem uma casa, uma pessoa que cuida de suas necessidades.
- Mas a sua responsabilidade vai além de simplesmente pagar as contas - disse ela, ficando de pé." - pág: 146

O bebê é um atrativo a parte para a leitura. Suas cenas são graciosas e de derreter qualquer coração. Cynthia se apega facilmente a ele e o leitor logo percebe que a presença de Colton alimenta ainda mais as fantasias dela com Jonathan.

1884495
Mais uma vez a capa
americana de acordo com
as descrições ♥
Em nenhum momento Cynthia desiste de Jonathan, se afastar só se torna uma opção quando ele pede. Mesmo assim, ela nunca esconde seus sentimentos. 
Ela tenta de todas as maneiras fazê-lo enxergar o que há de bom nele e que ele pode sim, amar e ser uma boa pessoa. Principalmente para o bebê, que o verá como um pai.

Uma leitura rápida, com um toque bem sensual e uma capa atrativa. Alguns errinhos de digitação, mas nada que irá atrapalhar o rendimento. Não havia lido nada da autora, só conhecia o livro de cupcake na capa...E espero que ela não me engane novamente.
Comentei que a parte do mistério acaba ajudando o passar das páginas, o fato de ter ficado aberto algumas questões pode se considerar uma falha, e pesou muito na hora de avaliar, mas o romance não deixa de ser interessante de acompanhar. Apesar de ser rico e bem estimado profissionalmente, Jonathan sentiu o desprezo de quem esperava o amor. Mas Cynthia é o amor em pessoa, com uma família unida e ainda tem aquele doce de bebê, para apresentar um mundo novo para ele.

O Obsession Valley agradece à Harlequin por ceder o exemplar para análise.
P.S: Não sinalizei como That's Hot porque não há cenas 'hots' em excesso.

Autora: Susan Mallery
Título Original: Cinderella For A Night
Editora: Harlequin
Tradução: Rodrigo Peixoto
ISBN: 9788539811113
Publicação: 2014
Páginas: 256
Temas: Bebê,Virgindade, Primeiro Amor, Ricaço
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...